PRECISAMOS DE MAIS MANDELAS E MENOS PELÉS

mandela pelé

No dia 05 de dezembro de 2013 morreu Nelson Mandela, um ícone mundial na luta pelos direitos civis. Posicionou-se a vida toda contra o apartheid, enfrentando sua criminalização pelas castas sociais, imprensa e, finalmente, a própria justiça de seu país, que o manteve preso por 27 anos. Começou sua caminhada “errado” e terminou certo.

No dia 04 de dezembro de 2013 falou Pelé, um ícone mundial do futebol. Posicionou-se a vida toda entre a omissão e o apoio assumido aos que prejudicam o povo brasileiro, ganhando altas somas em dinheiro ao fazer qualquer tipo de propaganda, participando de conchavos da casta do futebol e, finalmente, com a opressão física deste mesmo povo com as Copas das Confederações e do Mundo. Começou sua caminhada certo e está terminando errado sem aspas.

Assim como na Copa das Confederações, nosso “rei” anda preocupado com o fluxo do caixa das empresas que virão aqui nos sugar. Afirmou a grande majestade: “Espero que o povo entenda que teremos duas coisas importantes aqui, a Copa do Mundo e as Olimpíadas. A Copa das Confederações já aconteceu com todo aquele tumulto. O povo precisa entender que os eventos são muito importantes para o nosso País. Não quero que haja manifestação”. O que dizer, não é Romário?

Ultimamente, há uma nova onda de desmerecer as manifestações recentes. Agora está sendo dito que a Copa é uma desculpa, que não adianta você fazer barulho porque o povo vai continuar sendo o lixo que é, fazendo gato net, não devolvendo o troco a mais que recebe, enfim, sustentando o sistema corrupto, pois nós, pessoalmente, já somos mini-corruptos. Entendeu? Nem eu.

Esta é a lógica do “rei”, de colocar na conta de quem não quer mais a lógica hipócrita a baderna, o vandalismo, o inconformismo sem motivo. É a velha balela de que merecemos os políticos que temos, Brasil nunca vai mudar, povinho de merda, entre outras pérolas filosóficas. É a criminalização opinativa, que é reverberada nos grandes veículos de comunicação, fazendo a chinela cantar nas ruas e pessoas com pinho sol serem presas.

E aí, somos nós mesmos que causamos tudo isso, ou quem quer mudanças sempre passa por um período de criminalização e desmerecimento? A ordem social não pressupõe justiça, nunca houve mudanças sociais sem o enfrentamento direto com a ordem penal vigente.

Mandela ficou 27 anos preso para atingir seus objetivos políticos. Quem o criminalizou é exatamente igual ao Pelé, que recorre a argumentos medíocres para tentar convencer a sociedade que o que há de pior é o melhor para ela.

Como escreveu Leonardo Sakamoto hoje: “Precisamos de mais pessoas como Mandela”.

Sim, precisamos de mais pessoas como Mandela e acrescento que precisamos de menos pessoas como Pelé.

VIVA MANDELA!

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s